04-07-2018

Surtos de sarampo

Uma combinação de brasileiros não imunizados e de pessoas infectadas vindas da Venezuela fez reaparecer no Brasil doença altamente contagiosa dada como “eliminada” desde meados dos anos 90: o sarampo. A doença era considerada tão controlada que, em 2016, a Organização Mundial da Saúde (OMS) chegou a outorgar ao país um registro neste sentido.

Até o fechamento desta nota o Ministério da Saúde tinha informações sobre dois surtos: em Roraima – com 200 casos confirmados e duas mortes – e no Amazonas – 263 casos. Sete ocorrências da doença tinham sido registradas no Rio Grande do Sul, e outras quatro se mantinham “sob investigação”, no Rio de Janeiro.

Incentivo à vacinação
Na rede pública a vacina administrada contra o sarampo é a tríplice viral, que protege ainda protege contra a caxumba e a rubéola.

Conforme o Ministério da Saúde, o aumento das taxas de vacinação é importantíssimo para garantir o controle da doença. Juntamente com o sarampo, o país também está atento à circulação e às baixas coberturas vacinais da poliomielite.

Podem tomar a vacina pessoas de todas as idades. O Programa Nacional de Imunização disponibiliza duas doses da vacina a pessoas de 12 meses e 29 anos. Também na rede pública é possível a vacinação gratuita, em dose única, até os 49 anos.

Não devem receber a tríplice viral as gestantes, crianças menores de seis meses de idade, pessoas imunocomprometidas, e indivíduos com suspeita de sarampo.

Os sintomas do sarampo começam com febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular e corrimento no nariz, informa a Fiocruz. Pode causar infecção nos ouvidos, pneumonia e convulsões. No limite, a doença provoca lesão cerebral e morte.

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa para pessoa, por tosse, espirro, fala ou respiração.

Fonte: Globo.com


Esta página teve 54 acessos.

(11) 5908-5647
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 5908-5600 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h