26-10-2016

Igualdade de gênero

Amplo relatório divulgado pelo Fórum Econômico Mundial sobre as diferenças de oportunidades entre homens e mulheres em 144 países apontou que, no ritmo atual, seriam necessários 95 anos para que o segundo grupo alcançasse o primeiro.

Segundo o Fórum – organização sem fins lucrativos, baseada em Genebra, que agrega líderes empresariais e políticos, intelectuais e jornalistas, para discutir as questões mais urgentes enfrentadas mundialmente – o Brasil ficou na 79ª posição no ranking global de 2016 quanto à igualdade de gêneros.

Isso ainda que se considere o fato de que as brasileiras apresentarem desempenho melhor que brasileiros nos indicadores de saúde e educação, ou seja, as mulheres vivem, em média, cinco anos a mais que os homens – elas, 68 anos, eles, 63 –, e são mais frequentes em cursos superiores.

O Brasil perdeu (feio) para vizinhos como a Argentina (33° lugar em igualdade de gêneros); México (66°) e Chile (70°). No entanto, ficou na frente do Uruguai (91°).

Conforme a chefe para iniciativas de gênero de emprego do Fórum, Saadia Zahidi, no caso do Brasil, seria necessário adotar estratégias pragmáticas que promovessem a inclusão das mulheres no mercado de trabalho bem remunerado e na política.

Fonte: BBC Brasil 


Esta página teve 500 acessos.

(11) 5908-5647
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Sub-sede: Rua Domingos de Moraes, 1810 - Vila Mariana - São Paulo/SP - 04010-200

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 5908-5600 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h