19-07-2018

Nova vacina contra a pneumonia

Em cerca de três anos, ser disponibilizado um novo tipo de vacina contra a pneumonia, que tem como particularidade o fato de seu uso ser inalatório, dispensando injeções e agulhas, o que pode tornar a mais barata e prática, por ampliar a oferta em campanhas de vacinação.

Neste meio tempo, o produto deve passar por outras fases de estudo, inclusive, testes com seres humanos.

O projeto em questão – do qual, além do Butantan, participam a Liverpool John Moores University, a Liverpool School of Tropical Medicine e a empresa irlandesa Aerogen – conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do Medical Research Council, do Reino Unido.

Pneumococo
Na produção vacina os pesquisadores terão que escolher uma das proteínas que fazem parte da bactéria Streptococcus pneumoniae, principal causadora de pneumonia no mundo e também conhecida como “pneumococo”.

A proteína passará por um processo de isolamento e purificação. Depois, será combinada com nanopartículas, que funcionarão como pacotes para transportá-la e introduzi-la no organismo por meio de inalação, chegando até os pulmões de forma precisa e estimulando a produção de anticorpos contra a bactéria.

Conforme a pesquisadora Eliane Namie Miyaji, “a nova vacina deverá ser mais eficiente do que as disponíveis hoje porque poderá proporcionar uma imunização mais ampla”.

A pneumonia atinge, em média, 450 milhões de pessoas por ano e é registrada em todos os países do mundo.

Fonte: Agência FAPESP


Esta página teve 76 acessos.

(11) 4349-9983
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 4349-9900 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h