Obra sobre HIV/AIDS é lançada em dois eventos consecutivos

Acaba de ser lançado pelo Centro de Bioética do Cremesp, em parceria com o Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST-AIDS), da Secretaria de Estado da Saúde, o livro Ética e HIV/AIDS – Uma Epidemia Que Se Sustenta, em dois eventos consecutivos: o primeiro, em 13 de abril, na sede do Cremesp, à rua Frei Caneca; e o outro, em 17 de abril, no auditório da Secretaria do Estado da Saúde, quando os detalhes da obra foram trazidos ao debate.

Presente aos dois eventos, Lavínio Camarim, presidente do Cremesp, destacou o fato de o livro ser fruto de esforço conjunto de 18 colaboradores. “O Cremesp acredita que podemos inovar e melhorar a cada dia. Por isso, oferece esta importante colaboração ao manejo da epidemia de HIV/AIDS, desbravando um assunto que ainda irá avançar”.

Participantes do lançamento do livro na plenária do Cremesp

 

Foram organizadores de Ética e HIV/AIDS – Uma Epidemia Que Se Sustenta Reinaldo Ayer de Oliveira, coordenador do Centro de Bioética do Cremesp, e Sara Romera da Silva, médica e técnica da equipe de Vigilância Epidemiológica do Programa Estadual de DST/AIDS.

Segundo Ayer, propiciar reflexões em Medicina é algo fundamental para a evolução dos estudos na área da saúde. Referindo-se ao “embrião” da obra, AIDS e Ética Médica, lançado em 2001 pelo Cremesp, disse que a intensa procura determinou a atualização do livro.  Já Sara Romera afirmou que a meta foi trazer informações fundamentais sobre direitos dos portadores do vírus e deveres dos profissionais de saúde que atuam no campo. “As atualizações encontradas são básicas para continuarmos evoluindo”.

Também presentes à mesa de lançamento Renato Françoso Filho, vice-presidente do Cremesp; Bráulio Luna Filho, o primeiro secretário, Marcos Boulos, conselheiro e diretor da Divisão da Clínica de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da FMUSP; Rosa de Alencar Souza, coordenadora-adjunta do Programa Estadual de DST/AIDS; e Maria Clara Gianna, Diretora Técnica do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP.

Na Secretaria da Saúde
Para discutir o assunto, foram convidados três, dos 18 colaboradores do livro: Caio Rosenthal, conselheiro do Cremesp; Naila Janilde Santos, médica sanitarista do CRT DST/AIDS-SP; e Jorge Adrian Beloqui, membro-fundador do Núcleo de Estudos para Prevenção de AIDS (Nepaids-USP).

 


Caio Rosenthal, um dos autores do livro, ao lado de Sara Romera e Jorge Beloqui

Um dos médicos pioneiros no tratamento da AIDS no Brasil, Caio Rosenthal ressaltou que a terapia antirretroviral é “transformadora” para as pessoas que vivem com o HIV. “Permite que elas recuperem sua qualidade de vida, voltem ao trabalho, desfrutem de suas famílias e planejem seu futuro”. Complementando a fala, a médica Naila enfatizou a implantação da Profilaxia Pós-Exposição (PEP) e da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV, como “medidas de prevenção”, ao lado de “campanhas e ações de prevenção e conscientização da população”.

Seguindo com o debate, Jorge Beloqui apontou dados sobre a epidemia no país, além de mencionar assuntos nem sempre focalizados na atualidade, como a prevenção do HIV no parto e amamentação. Por fim, lamentou por “lacunas” deixadas por alguns profissionais de saúde, na hora de falar aos envolvidos sobre a infecção. “É necessário permitir o acesso às informações quanto a testes e a doença”.

Nesta mesa, além do presidente do Cremesp; palestrantes; e organizadores da obra, participaram Marcos Boulos, conselheiro do Cremesp e diretor da Divisão da Clínica de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da FMUSP; e Artur Kalichman, coordenador adjunto do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP (CRT-SP).

Embrião
O embrião da obra foi AIDS e Ética Médica, publicado em 2001, que alcançou enorme sucesso entre os médicos, por sistematizar de forma simples e direta, termos vinculados a uma epidemia capaz de dizimar milhões de vidas em todo o mundo e que ainda parecia fora de controle. Dezessete anos depois, o painel científico atual tende à cronificação da doença, e a outras mudanças significativas aos portadores do HIV, como a intransmissibilidade sexual por parte de quem tem carga viral indetectável há seis meses ou mais.

Ainda que a realidade hoje esteja muito mais favorável, em relação ao assunto permanecem muitas dúvidas e conflitos.

Para lidar com eles, foram incluídos na nova publicação temas antes inimagináveis, como, por exemplo, Direitos Sexuais e Reprodutivos de Casais Sorodivergentes, abordado pelo infectologista Caio Rosenthal, e Reflexões sobre as Profilaxias Pós-Exposição e Pré-exposição – intervenções medicamentosas que diminuem ou impedem novas infecções às populações mais vulneráveis –, pelo também infectologista Eduardo Ronner Lagonegro, do Centro de Referência e Treinamento, da Secretaria da Saúde.

Interessados em receber a obra devem entrar em contato com a Biblioteca do Cremesp, telefone (11) 4349-9982.


Esta página teve 427 acessos.

(11) 4349-9983
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 4349-9900 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h